segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Cowboy Bebop

Uma coisa parece ter entrado na moda de vez em Hollywood: adaptações. HQs famosas, desenhos das antigas, videogames e até mesmo animês estão entrando nessa onda. E um dos animes a terem sido recentemente anunciados como futuras adaptações se destaca dentre os demais: Cowboy Bebop. O que este anime tem demais? Bem, vamos analisar...


Lançado no ano de 1998 pelo famoso estúdio de animação japonesa Bones, Cowboy Bebop conta com uma trama incomum para o público acostumado com animações mais tradicionais. No ano de 2071, a humanidade mudou bastante, começando a se expandir pelo espaço e colonizando todos os planetas do Sistema Solar, assim como suas luas. As viagens espaciais podem ser realizadas em relativo pouco tempo, graças ao sistema de Portais Hiperespaciais. Porém, após um acidente que gerou a explosão do Portal Espacial entre a Terra e a Lua, chuvas de meteoros atingem a Terra constantemente, tornando as condições de vida muito precárias neste planeta. Devido à grande vastidão do Sistema Solar a ISSP (polícia do sistema solar) tem tido cada vez mais dificuldades em capturar os bandidos, o que gerou o surgimento dos caçadores de recompensas, num sistema similar aos filmes de "bang-bang", criando um clima de faroeste futurista.

O cenário de CowBe (como a série é conhecida pelos fãs) é único, não havendo nada parecido no mundo dos animes. O clima de ficção científica contrasta com uma humanidade não muito diferente da atual; não vemos trajes espaciais, sabres-de-luz ou pistolas laser, mas sim personagens usando roupas (mais ou menos) comuns e armas convencionais, além das cidades não seres muito diferentes das atuais. Além disso, vemos inúmeras referências à cultura ocidental, em nomes, filmes e principalmente a música, principalmente aos estilos do jazz e blues (o termo "bebop" é na verdade um estilo de blues, onde a música surge no improviso. Daí o nome da série poderia ser algo como "Cowboy de Improviso"). Tocando no assunto, a trilha sonora composta por Yoko Kanno, e considerada a melhor trilha de um anime, é simplesmente fantástica. A maioria dos estilos de música ocidental é lembrado, da bossa-nova ao heavy metal, mas os estilos que marcam a obra são o jazz e o blues. Os nomes de seus episódios estão sempre relacionados a estilos musicais e músicas famosas (como Sympathy For The Devil, Jupiter Jazz ou Heavy Metal Queen).


Vídeo da abertura do anime, com a música Tank!.

A animação também é primorosa, com ótimas cenas de luta, e comabates entre caças espaciais.

O anime é protagonizado por
Spike Spiegel, um caçador de recompensas de 27 anos que parece viver "no mundo lua", estando sempre distraído e despreocupado, mas na verdade é um homem atento e furtivo. Tendo nascido em Marte, foi membro do sindicato criminoso Red Dragon, o qual deixou por problemas envolvendo seu ex-melhor amigo Vicious e sua amada Julia. Por problemas envolvendo seu passado, Spike costuma se autodenominar como "aquele que já morreu uma vez". Este carismático personagem é fã de Bruce Lee, possuindo grandes habilidades de luta com o Jet Kune Do (estilo de luta criado por Bruce Lee), sendo também um ótimo piloto e atirador. Possui uma nave chamada Swordfish II e diz odiar cachorros, crianças e mulheres gananciosas.

Outros personagens da série são Jet Black dono da nave Bebop e um ex-policial que deixou a corporação devido à corrupção, tornando-se parceiro de Spike; Faiye Valentine, uma gananciosa e amnésica mulher nascida na Terra, que vivia aplicando golpes para saldar uma misteriosa dívida hospitalar; Ed, uma menina estranha de jeitos animalescos e também um dos maiores hackers do sistema solar; e Ein, um cão que possui um computador no cérebro, fazendo com que tenha uma inteligência superior à dos humanos.

Cowboy Bebop é um anime fantástico, com uma história marcante e, como já foi dito, diversas referências à cultura ocidental e filmes hollywoodianos. Chega a ser difícil transcrever toda sua magnitude em apenas poucas linhas como neste review.
A grande preocupação é de como a adaptação hollywoodina será conduzida. A série tem todo o jeitão para se tornar um grand cult nos cinemas, ainda mais com o criador da série, Shinichiro Watanabe, diretamente envolvido no projeto. Mas os boatos de Keanu Reeves interpretar Spike, dão calafrios...

Pra fechar, confiram um clipe do anime com a música de encerramento, The Real Folk Blues:



See you space, cowboy!

4 comentários:

Trevo sem Folhas disse...

Ainda não vi o anime, mas só pela decrição vou começar a assistir, pq realmente merece virar uma adaptação para o cinema

Laila disse...

Não sou muito chegada a histórias futuristas (estranho, não?), mas parece um enredo interessante.

Carla disse...

Simplesmente um dos melhores animes que já vi! Está em segundo lugar na minha humilde opinião.
Vamos entrar para a comunidade "Quero um Ein de estimação"? XD

A propósito, indiquei seu blog pra um selo. Passa lá no meu pra checar.
Nem precisa deixar comentário se não quiser, só to com preguiça de explicar! ^^'

Sanger/Regnas disse...

Duas semanas sem postagem...